Últimas revelações de Deus e o do Diabo

Versos do Corão. Recitados em Meca e Medina ao longo de 23 anos por Muhammad. Século VII d.C.

 

O chamado

Repentinamente senti no sono que alguém se aproximava e me dizia: recita! Eu respondi: não! Então ele me apertou com tanta força que acreditei morrer, e ele repetiu: recita! Eu de novo me recusei e ele de novo apareceu e me apertou, e eu ouvi as palavras: “Recita, no nome do teu Senhor que criou: que criou o homem de um coagulo de sangue. Recita: o teu Senhor é misericordioso: instruiu o homem através da pena, ensinou o homem aquilo que ele não sabia.” Quando ele proclamou tudo isso, a aparição me deixou e eu despertei. E senti que estas palavras estavam agora escritas no meu coração.

(Sura, XCVI, 1-5)

 

[Ao ouvir o relato, Varacah, parente de Hadija, a mulher de Maomé, disse:] “Se tudo isso for verdade, Hadija, isso significa que sobre ele desceu o grande Namus, que desceu numa certa época sobre Moisés, e isto quer dizer que ele é o profeta do nosso povo.”

(Sura, XCVI)

 

[Após a primeira epifania, Maomé, vagou por semanas pelos montes, angustiado a ponto de se lançar dos precipícios, e improvisamente um clarão o iluminou e ele sentiu em si uma sensação de confiança e tranquilidade. Exausto, retornou a casa com febre alta, e se apartou num claustro no jardim, e após ter pedido que o envolvessem num manto, sentou-se no chão e, tomado por um violento ataque nervoso, ouviu as seguintes palavras:] “Ó tu, envolto no manto! Ergue-te! Prega! E glorifica o teu Senhor! E purifica as tuas vestes! Foge da abominação! Não seja generoso por ambição! E confia fortemente no teu Senhor!

(Sura LXXIV, 1-7)

 

Verdadeiramente foi uma revelação celeste. [Deus] Ele mesmo ensinou o vosso compatriota. Ele, forte em sua força, Ele, potente. E então Ele se ergueu no mais alto dos céus. E depois desceu mais próximo e próximo. E revelou ao seu servo a própria revelação. E não mentiu o coração sobre aquilo que viu. Ó, quereis agora debater sobre aquilo que ele [Maomé] viu? Já o havia visto uma vez quando descia junto à árvore do jardim, lá onde é o jardim da quietude eterna, quando a árvore estava coberta por um véu: não se escondeu nem desviou o olhar, e em verdade viu então, das maravilhas do seu Senhor, a maior.

(Sura LIII, 1-18)

 

Em verdade o teu senhor é Potente, Misericordioso. Este livro em verdade vem do Senhor dos mundos. O espírito fiel o trouxe do céu. E ele o pôs em teu coração, para que tu fosses o seu enviado. Esta exposto em árabe e o seu dizer é puro. Os livros sagrados e antigos falam dele.

(Sura XXVI, 191-96)

 

A fé islâmica

E diz àqueles que disputarão contigo: eu dei o meu coração a Deus, e o mesmo fizeram aqueles que me seguem.

(Sura III, 18)

 

Diz e eles: deverei porventura buscar um outro protetor fora de Deus? Ele fez o céu e a terra. É aquele que nutre e não é nutrido. Recebi a ordem de ser o primeiro [entre os árabes] e me converter ao islã e a não comparar ninguém ao altíssimo.

(Sura VI, 14)

 

Abraão disse ao seu pai Azar: concederei porventura a estátuas uma adoração que as igualaria ao único Deus? Tu e teu povo estais em uma treva profunda. Mostramos a Abraão a glória dos céus e da terra para tornar sua fé inquebrantável. Quando a noite o cobriu com a sua sombra, ele viu uma estrela e exclamou: eis o meu Deus! Mas a estrela desapareceu e ele disse: eu não amo aqueles que desaparecem. Tendo pois visto a lua que surgia, ele disse: eis o meu Deus, mas quando a lua se pôs, acrescentou: se o meu Senhor não me iluminasse, eu permaneceria no engano. Quando o sol apareceu no Oriente, ele exclamou: eis, eis aí o meu Deus, ele é maior que os outros! Mas quando o sol se pôs, assim continuou: povo meu, eu não tomo parte na adoração das vossas divindades e ergo a minha cabeça rumo ao Criador do céu e da terra; venerai-o, Ele que é um; eu não estou entre aqueles que fazem dos deuses o verdadeiro Deus.

(Sura VI, 74-79)

 

Igualaram os Ginn a Deus, mas eles são somente suas criaturas. Atribuíram-lhe filhos em sua ignorância. Gloria a Deus e longe dele esta blasfêmia.

(Sura VI, 100)

 

Àqueles que se recusarem a crer em sua doutrina, dizei-lhes: basta-me também um único Deus. Não há outro deus além Dele; nele pus toda a minha confiança. Ele é o Senhor do trono supremo.

(Sura IX, 130)

 

Mesmo se não credes, sabei que Deus continuará de todo modo o Senhor do céu e da terra. Ele é rico e gloria a Si em Si mesmo.

(Sura IV, 130)

 

Acaso vos lembrais do rei que disputou com Abraão sobre Deus que lhe havia dado o reino? O meu Deus, disse Abraão, é aquele que dá a vida e a morte. Sou eu, respondeu-lhe o ímpio, que dou a vida e a morte. Mas o meu Deus, acrescentou Abraão, faz subir o sol do Oriente, experimenta fazê-lo tu do Ocidente! O infiel ficou confuso, porque o Onipotente não ilumina os iníquos.

(Sura II, 260)

 

Deus faz descer do céu a chuva, e a terra reaberta se torna fecunda: não é um sinal, este, para aqueles que sabem entender?

(Sura XVI, 67)

 

Se no universo houvesse muitos deuses, a sua destruição estaria próxima.

(Sura XXI, 22)

 

Recomendamos-te seguir a fé de Abraão, que foi pio e jamais fez parte dos politeístas.

(Sura XVI, 124)

 

Deus é o princípio e o fim, o visível e o Oculto, o seu conhecimento abraça tudo o que existe.

(Sura LVII, 3)

 

Invocai-o como Deus ou invocai-o como Misericordioso, estes dois nomes são identicamente belos.

(Sura XVII, 110)

 

Louvor ao Deus dos mundos, misericordioso, compassivo, rei do dia do juízo. Adoramos-te, ó Senhor, e a ti invocamos ajuda. Guiai-nos ao longo do caminho da salvação, ao longo da via daqueles que preencheste com teus favores, daqueles que não mereceram a tua ira e que foram preservados do erro.

(Sura I, 1-7)

 

O islã é a religião do Deus do universo.

(Sura VI)

 

Diz: Ó homens, verdadeiramente eu fui enviado a vós todos por Deus, por aquele Deus a quem pertence o reino do céu e da terra. Não há outro Deus fora dele.

(Sura VII, 158)

 

Deus nos enviou do céu o mais belo dos livros. Uma só e idêntica doutrina se repete incessantemente. E aqueles que temem Deus sentem que falta a sua leitura.

(Sura XXXIX, 24)

 

Outras religiões

Originalmente todos os homens tinham um só fé. Depois se entregaram às controvérsias religiosas.

(Sura X, 20)

 

Todos os povos tiveram mensageiros de Deus que lhes julgaram segundo a justiça.

(Sura X, 48)

 

Nós enviamos a cada povo mensageiros que pregaram a eles o único Deus e que os afastaram dos Taghut [dos ídolos]. Alguns abriram os olhos à luz, outros pela vontade de Deus permaneceram na cegueira.

(Sura XVI, 38)

 

Toda vez que enviamos profetas, Satanás misturou o erro em suas doutrinas.

(Sura XXII, 51)

 

Judeus, cristãos e outros filhos de Abraão

 

Diz: o islã é a religião de Noé, de Abraão, de Moisés, de Jesus.

(Sura XLII, 11)

 

Diz: nós acreditamos em Deus, naquilo que Ele nos ordenou, naquilo que Ele revelou a Abraão, Ismael, Isaac, Jacó e às doze tribos [de Israel], nós cremos nos livros sagrados que Moisés, Jesus e os profetas receberam do céu, e não pomos entre eles nenhuma diferença, porque a Ele nos submetemos.

(Sura III, 78)

 

Aqueles que, rebelando-se contra Deus e seus mensageiros, põem entre eles uma diferença, creem em um e negam outro, estes constroem para si uma fé arbitrária. São infiéis e serão castigados. Aqueles ao contrário que creem em Deus e nos seus mensageiros, estes receberão um prêmio idêntico.

(Sura IV, 149-50)

 

Abrão não era nem hebreu nem cristão, era um homem reto, um muçulmano, adorador do único Deus. Mais próximos a Abraão do que todos estão aqueles que seguem a ele e a este mensageiro [Maomé] e creem como ele; Deus é o chefe daqueles que creem.

(Sura III, 60-61)

 

Hebreus e cristãos dizem: abraçai nossa fé se quiserdes vos por sobre o caminho da salvação. Respondei-lhes: nós seguimos a fé de Abrão que se recusou a sacrificar aos ídolos e adorou somente o único Deus. Dizei: nós cremos em Deus, no livro [na revelação] que recebemos, naquilo que foi revelado a Abraão, a Ismael, a Isaac, a Jacó e aos patriarcas das doze tribos. Nós cremos na doutrina de Moisés, de Jesus e dos profetas; não fazemos nenhuma distinção entre eles, e a ele [a Alá] nos submetemos. Se os cristãos e os hebreus tiverem a mesma fé, se encontrarão sobre o mesmo caminho; se se desviarem dela entrarão em discórdia contigo, mas Deus te dará força para lutar contra eles, porque ele escuta e entende tudo. A nossa fé vem de Deus e nós Lhe somos fiéis. E quem senão Deus pode dar aos homens a religião? Dizei a eles: vos metereis a discutir conosco sobre Deus? Ele é o Senhor, o vosso e o nosso. Nós temos os nossos negócios e vós os vossos, mas a nossa fé é pura. Direis, porventura, que Abraão, Ismael, Isaac, Jacó e os patriarcas das tribos de Israel eram hebreus ou cristãos?

(Sura II, 129-34)

 

Não há outro Deus fora do Deus vivo e eterno. Ele enviou a ti o livro [a revelação] que contém a verdade, para confirmar as escrituras que haviam vindo antes. Antes fez descer o Pentateuco e o Evangelho como direções dos homens. Agora mandou a Iluminação.

(Sura III, 1-2)

 

Nós aceitamos, disse Alá, os cristãos com a sua aliança, mas esses esqueceram uma parte dos nossos mandamentos. Mandamos entre eles a inimizade e o ódio, e esses se extinguirão somente no dia da ressurreição. Logo verão o que fizeram.

(Sura V, 17)

 

Deus poderia uni-los todos numa única religião, mas ele queria vos por à prova e ver se seríeis fiéis aos seus muitos mandamentos.

(Sura V, 53)

 

Diz: ó povo do livro, vós não tendes nenhum fundamento sólido enquanto não observardes os mandamentos de Deus, que vos foram dados na lei e no Evangelho. O livro [a revelação] que tu recebeste do teu Senhor agravará seguramente o cegamento de muitos deles; mas tu, não temas o juízo dos infiéis. Os hebreus, os cristãos e os sabeus que são justos, que creem em Deus e no Último Dia, e vivem virtuosamente, serão libertados do medo e do sofrimento.

(Sura V, 72-73)

 

Deus mandou aos hebreus o Corão para que confirmasse as suas escrituras, mas eles o renegaram.

(Sura II, 83)

 

Jesus e Maria

Depois dos profetas enviamos Maria e Jesus para confirmar o Pentateuco. Demos o Evangelho que é lume da fé e sigilo da verdade das escrituras antigas. Este livro ilumina e guia aqueles que temem o Senhor.

(Sura V, 50)

 

Glorifica Maria no Corão, glorifica o dia no qual ela se afastou de sua família rumo ao Oriente.

(Sura XIX, 16)

 

Canta louvores a Maria que preservou intacta a sua virgindade. Nós respiramos nela o nosso Espírito. Ela e o seu Filho foram a maravilha do Universo.

(Sura XXI, 91)

 

Jesus, filho de Maria, é o mensageiro do Altíssimo e o seu Verbo. Deus o deu em Maria. Ele é a respiração de Deus.

(Sura IV, 169)

 

Maomé por Maomé

Maomé é somente um mensageiro de Deus; outros mensageiros o precederam. Se morresse ou fosse morto, abandonaríeis porventura sua doutrina? A vossa deserção não faria mal a Deus, mas só a vós mesmos.

(Sura III, 138)

 

O serviço do enviado consiste somente na pregação.

(Sura V, 15)

 

Não vos disse que possuo um tesouro celeste, que conheço segredos ou sou um anjo. Preguei somente aquilo que me foi revelado.

(Sura VI, 50)

 

Se o futuro me tivesse sido revelado, teria recolhido para mim um tesouro e me teria protegido de todo golpe do destino. Mas eu sou somente um homem, de quem se espera que anuncie aos fiéis as ameaças e as promessas de Deus.

(Sura VII, 188)

 

Não posso mudar nada, escrevo somente aquilo que recebi através da revelação.

(Sura X, 16)

 

Se algum dos meus mandamentos, disse Alá a Maomé, tiver escapado de tua mente, ou se quiserem te fazer revelar um tesouro escondido ou que sejas acompanhado pelos anjos, não te angusties. O teu serviço é somente a proclamação. O governo de tudo aquilo que existe cabe a Deus.

(Sura XI, 15)

 

Diz: eu sou somente um homem como vós. Recebi somente a revelação de que o vosso Deus é um deus único.

(Sura XVIII, 110)

 

Mesmo antes de você, disse Alá, mandamos homens inspirados: pergunta aos homens da Escritura.

(Sura XXI, 7)

 

Tu não estavas com Moisés sobre a encosta oriental do monte, quando lhe comunicamos a nossa ordem. Tu não estavas no grupo das testemunhas… Tu não estavas no declive do monte Sinai quando chamamos Moisés. Mas a misericórdia divina te escolheu para pregar a um povo que não havia tido antes nenhum mensageiro que lhe abrisse os olhos à luz.

(Sura XXVIII, 44-46)

 

Diz: eu não sou o primeiro dos mensageiros. Eu não sei o que acontecerá comigo e convosco. Eu sigo aquilo que me foi revelado. Foi-me ordenado somente pregar.

(Sura XLVI, 8)

 

Antes de ti [disse Alá] não havíamos mandado aos árabes nem livros nem apóstolos.

(Sura XXXIV, 43)

 

Julguem portanto os cristãos segundo o Evangelho; quem não julga segundo aquilo que Alá concedeu munificentemente age com impiedade.

(Sura V, 51)

 

De cada povo nós suscitaremos no [último] dia uma testemunha para que testemunhe contra ele: tu serás testemunha contra eles [os Árabes].

(Sura XVI, 91)

 

Deveremos porventura abandonar os nossos deuses, dizem, por um poeta louco? Aquele que eles assim chamam, iluminado pela luz da verdade, veio confirmar a missão dos profetas. E vós, vós saboreareis um castigo cruel, a justa recompensa pelas vossas ações.

(Sura XXXVII 35-38)

 

Faltou pouco [disse Alá a Moisés] para que os infiéis te induzissem a abandonar a nossa doutrina e inventar alguma outra coisa, diversa do nosso nome. Com a tua traição teria então comprado a amizade deles. Se não tivéssemos confirmado o teu coração, teria andado perto, muito perto, de satisfazer o desejo deles. E tivesses tu os seguido, seguramente teria provocado sobre o ti o mal na vida e na morte, e da nossa ira não terias escapado.

(Sura XVII, 75-77)

 

Resistência dos infiéis

 

Quando se busca convencer os infiéis a acolher a revelação de Deus, estes objetam: nós seguimos a fé dos nossos pais. Deveriam porventura segui-la se os seus pais estavam nas trevas da ignorância e do erro?

(Sura II, 165)

 

Toda vez que os nossos servidores [diz Alá] proclamaram a fé autêntica em alguma cidade, os seus anciãos fizeram a eles o mesmo e idêntico discurso: nós seguimos a fé dos nossos pais. Diz: como! Mesmo se vos trouxer uma fé mais reta que a de vossos pais? Mas eles diziam: nós não cremos na tua missão.

(Sura XLIII, 22-23)

 

Quando se busca convencê-los a acolher a religião enviada do céu por Deus, eles dizem: nós seguimos o culto dos nossos pais. E porventura seguirão satanás mesmo quando ele vos chamar ao fogo eterno?

(Sura XXXI, 20)

 

Os profetas que vieram antes de mim realizaram milagres, mas os infiéis os assassinaram mesmo assim.

(Sura III, 180)

 

Os milagres estão em poder de Deus, mas Ele não os realiza porque, mesmo vendo-os, vós restaríeis na impiedade… Mesmo se nós fizéssemos descer os anjos do céu, e os mortos falassem a vós, e reuníssemos ante vós todos os milagres, vós não creríeis.

(Sura VI, 109, 111)

 

Mesmo se o Corão movesse montanhas, rachasse a terra em duas e fizesse falar os mortos, eles não acreditariam.

(Sura XIII, 30)

 

Os ímpios disseram: não creremos em tua missão se não fizeres jorrar da terra uma fonte de água viva ou um regato em meio ao jardim, ou se não fizeres desabar o arco do céu e não nos fizeres ver claramente Deus e os anjos, ou não construíres uma casa de ouro, ou não subires ao céu por uma escada. E mesmo assim, não creremos se não fizeres descer do céu um livro que nós possamos ler. Diz: glória ao Altíssimo! Eu sou somente um homem, mandado a vós.

(Sura XVII, 92-95)

 

Mesmo que vissem o arco celeste se despedaçando sobre suas cabeças, diriam: é um acúmulo de nuvens.

(Sura LII, 44)

 

Mesmo antes de ti riram dos nossos servidores, mas veio um mal para os que riram.

(Sura XXI, 42)

 

Todo povo resistia à missão daquele que lhe havia sido enviado; e assim todos os povos pereceram, um após o outro. Chamaram os nossos servidores enganadores, e assim pereceram.

(Sura XXIII, 46)

 

Acusam o islã de mentira: ouvirão uma novidade sobre a qual não rirão mais.

(Sura XXVI, 5)

 

Quando ouvem a doutrina divina dizem: é um simples homem. Quer nos afastar da fé dos pais. O Corão é uma invenção mentirosa, uma impostura. Cegados pela impiedade, chamam mentira a verdade que resplende ante seus olhos… Os povos que vieram antes dele acusaram de mentira os mensageiros da fé, mas não receberam sequer a décima parte daquele que lhe fora destinado. Estes chamam enganadores os meus mensageiros, e quão tremenda foi a minha vingança!

(Sura XXXIV, 42, 44)

 

Os anunciadores da fé pregaram a sua adoração ao único Deus. E [os povos árabes Aditi e Thamuditi] responderam: se ele quisesse nos iluminar, nos enviaria anjos.

(Sura XLI, 13)

 

Predestinação, Liberdade e Providência

Deus mantém fortemente entre suas mãos as chaves daquilo que é escondido. Só ele conhece. Ele sabe tudo aquilo que há na terra e nas profundezas do mar. Não cai uma folha de uma árvore sem que ele o saiba. Não há um único grãozinho sobre toda a terra que não tenha sido prescrito no livro da evidência.

(Sura VI, 59)

 

Tudo foi escrito no livro da evidência.

(Sura XI, 8)

 

Deus sabe aquilo que a mulher traz em seu seio, e sabe quando o seu uterus se restringe e se alarga. Tudo é pesado ante ele.

(Sura XIII, 9)

 

Nós [diz Alá] propusemos a verdadeira fé aos céus, à terra e às montanhas: e eles não ousaram acolhê-la. Tremeram ante este peso. O homem se encarregou, e se fez injusto e louco.

(Sura XXXIII, 71)

 

O homem é circundado por anjos que mudam continuamente. Deus ordenou a eles que o protegessem. Ele retira a própria graça somente quando o homem é corrompido.

(Sura XIII, 12)

 

Todo povo tem um termo fixado; não pode nem antecipá-lo nem retardá-lo.

(Sura X, 50)

 

Todo livro [isto é, toda revelação] tem o seu tempo preestabelecido.

(Sura XIII, 38)

 

Tudo aquilo que está na terra passará; somente o rosto de Deus permanecerá eterno. A glória e a majestade o camuflam.

(Sura XIII, 38)

 

A vida humana é uma alegria enganadora.

(Sura III, 182)

 

A vida terrena é um frágil jogo. A vida autêntica está somente nas moradas eternas. Ah, se soubessem!

(Sura XXXIX, 64)

 

Diz: Confio-me seguro ao Deus da manhã, para que me liberte dos males que assolam a humanidade; dos influxos da lua envolta nas trevas; dos encantos de quem sopra sobre nós e das obscuras proposições do invejoso.

(Sura CXIII, 1-5)

 

Diz: Confio-me seguro ao Senhor dos homens, ao rei dos homens, para que me liberte das tentações de Satanás, que inocula o mal no coração, e para que me defenda das insídias dos Ginn e dos pérfidos.

(Sura CXIV, 1-6)

 

Dizem os árabes: nós cremos. Responde-lhes: vós não credes; dizei antes: abraçamos o islã. A fé ainda não entrou em vossos corações. Mas se obedecerdes a Deus e ao seu enviado, as vossas obras não perderão o seu valor. Deus é indulgente e misericordioso.

(Sura XLIX, 14)

 

Os verdadeiros fiéis são aqueles que creem em Deus e no seu enviado sem nenhuma hesitação e sacrificam à obra sagrada a própria vida e as próprias riquezas.

(Sura XLIX, 15)

 

Diz: O Senhor me ignora. Não! Vós, ao contrário, é que desprezais o órfão. Vós não vos apressais em alimentar o pobre. Vós devorais avidamente a herança. Vós amais raivosamente a riqueza.

(Sura LXXXIX, 17-21)

 

Deus privará da sua benção a usura e a derramará com abundância sobre a esmola. Ele não ama os infiéis e os ímpios. Mas os crentes que praticarem o bem, pregarem e derem esmola terão o prêmio junto a Deus: serão libertados do temor e do castigo.

(Sura II, 277)

 

Se o vosso devedor tiver dificuldade de pagar, concedei-lhe uma dilação, e se quiser fazer ainda melhor, quitai-lhe o débito. Ah, se soubésseis!

(Sura II, 280)

 

Deus exigirá de cada um somente segundo as suas forças. Cada um terá a seu favor as suas boas ações e contra si aquilo que tiver feito de mal… Não nos castigues, Senhor, pelos nossos pecados de engano. Perdoa os nossos pecados. Não imputes a nós o peso do pecado dos nossos pais. Não nos sobrecarregue além de nossas forças. Concede aos teus servidores o perdão e a indulgência. Vieste a nós, és o nosso protetor.

(Sura II, 286)

 

A idolatria é pior que o homicídio.

(Sura XXXI, 13)

 

Deus não perdoa o politeísmo. Ele permite por sua vontade qualquer outro delito; mas o politeísmo é mais grave do que qualquer outra ilegalidade.

(Sura IV, 116)

 

Quando o servo de Deus parou para orar, os Ginn se espremeram ao seu redor para escutá-lo.

(Sura LXXII, 19)

 

Se vos vingais, que a vossa vingança não supere a ofensa; mas para quem suporta com paciência, para ele será ainda melhor: e assim, suportai pacientemente a ofensa.

(Sura XVI, 128)

 

Sabes qual é o máximo [da virtude]? Libertar um prisioneiro, alimentar nos dias de penúria o órfão do teu próximo e o pobre desconhecido.

(Sura XC, 12-15)

 

A vida futura

Os sectários discutiram muito, mas ai daquele que não acreditar na assembleia do grande dia.

(Sura XIX, 38)

 

Proclama o Corão àqueles que temem. Anuncia a eles que serão reunidos ante o Eterno, que não terão outro patrono e defensor para fugir ao medo.

(Sura Vi, 51)

 

Quem quer creia e quem não quer não creia. Para estes preparamos [junto a Deus] um fogo… Quem crê e realiza boas obras não perderá a própria mercê. Para eles foram preparados os jardins do Éden.

(Sura XVIII, 28-30)

 

O homem virtuoso e o perverso trabalham cada um para o seu próprio proveito. Deus não fará injustiça a ninguém.

(Sura XLI, 46)

 

Até Ele [a Deus] obviamente não chegará nem a carne nem o sangue de sacrifícios, mas a vossa piedade chegará até Ele.

(Sura XXII, 38)

 

Quem tiver acreditado e realizado boas obras será conduzido em jardins onde correm rios, lar de delícias eternas. Este encontrará esposas imaculadas e sombra perene. Deus vos ordena restituir os penhores que vos confiou e julgar com justiça o próximo.

(Sura IV, 60, 61)

 

Nem todos aqueles que receberam as Escrituras [hebreus e cristãos] são iguais uns aos outros. Há entre eles alguns cujos corações são probos. Estes meditam sobres os mandamentos de Deus à noite e O obedecem. Creem em Deus e no último dia. Pregam o bem e condenam o mal. São zelosamente dedicados às obras de misericórdia. Estes entram no grupo dos justos. O bem que fazem não lhes será tirado. Deus conhece aqueles que O temem.

(Sura III, 109-111)

 

Diz: anunciarei porventura coisas mais prazerosas do que estas? Para aqueles que temem Deus foram preparados jardins repletos de rios, a vida eterna, esposas imaculadas (huri) e a benevolência de Deus, o seu olho de fato é bastante atento àqueles que o servem. Tal é o destino daqueles que dizem “Senhor, cremos, perdoa-nos os nossos pecados e preserva-nos das penas do fogo”; é o destino daqueles que foram pacientes e caridosos, daqueles que desde a manhã de cada dia invocaram a misericórdia de Deus.

(Sura III, 13-15)

 

Sábios aqueles que obedecem aos mandamentos de Deus, não infringem o pacto que firmamos com Ele e unem aquilo que a Ele agradou unir. Quem se fez constante na adversidade pela esperança de ver Deus, quem pratica a oração, quem oferece em segredo ou publicamente uma parte dos bens que lhe acrescentamos e purga os seus pecados com as boas obras, todos estes terão como prêmio o paraíso.

(Sura XIII, 19-22)

 

Quem infringe o pacto celebrado com Deus, quem divide aquilo que Ele uniu e difunde a corrupção sobre a terra este será abatido por uma maldição e precipitado no inferno.

(Sura XIII, 25)

 

Os fiéis que tiverem feito o bem encontrarão um lar entre os véus do jardim celeste.

(Sura XLII, 21)

 

A Guerra Santa

Recolham-se sob a bandeira de Deus aqueles que sacrificam a vida deste mundo pela vida futura, porque tanto caindo em batalha quanto triunfando, sua recompensa será gloriosa.

(Sura IV, 76)

 

Por que ordenas que combatamos, por que não nos concedes chegar ao fim dos nossos dias? Responde: Os prazeres deste mundo passam e a vida futura é o verdadeiro bem daqueles que temem Deus. Lá ninguém será enganado.

(Sura IV, 79)

 

Se encontrardes os infiéis, lutai com eles até terdes realizado um grande massacre. Os prisioneiros, acorrentai-os… Deus poderia exterminá-los sem a vossa ajuda, mas ele quer vos provar, uns através dos outros. Ó fiéis! Defendei a obra de Deus… Ele vos ajudará a seguir e sustentará vossos passos.

(Sura XLVII, 4-6)

 

Combatei vossos inimigos na guerra pela fé, mas não ataquem primeiro: Deus odeia aqueles que atacam. Matai vosso inimigos onde quer que os encontreis; expulsai-os de onde vos tiverem expulsado. A apostasia é pior que o homicídio. Não combatei contra eles junto ao templo sagrado, a menos que eles mesmos vos tenham provocado. Se vos atacarem, lavai-vos em seu sangue. Esta é a recompensa dos infiéis. Se, ao contrário, abandonarem o seu engano, Deus é indulgente e misericordioso. Combatei os inimigos até que não haja mais porque temer o escândalo, até que o islã seja afirmado. Cessai toda hostilidade contra os que tiverem abandonado os ídolos. Que o vosso ódio seja desencadeado somente contra os mendazes. Se vos atacarem nos locais sagrados, retaliai-os igualmente naqueles mesmos lugares sagrados.

(Sura II, 186-190)

 

Não exercitai nenhuma violência sobre os homens pela sua fé. A via da salvação se distingue bem da via do engano.

(Sura II, 257)

 

Nós conhecemos bem o discurso dos infiéis. Não usai contra eles a violência.

(Sura L, 44)

 

Última recomendação aos fiéis

Acolhei integralmente a religião divina; não vos dividis entre vós. Recordai-vos dos benefícios com os quais o céu vos preencheu. Éreis inimigos entre vós e ele pôs a concórdia nos vossos corações e vós vos tornastes irmãos. Dai graças à Sua bondade (…) de modo que unidos por vínculos sagrados, possais chamar os homens à verdadeira fé, prescrever a justiça, proibir a iniquidade e receber em abundância todo bem.

(Sura III, 98-100)