O Testamento do jovem Beethoven

Aos meus irmãos Carl e [Johann] Beethoven. Vocês, homens que pensam ou dizem que eu sou malevolente, teimoso ou misantropo, quanto vocês se enganam a meu respeito. Vocês não conhecem a causa secreta disto que creem ver. Desde a minha infância meu coração e minha mente estavam dispostos a sentimentos gentis e à boa vontade, e sempre quis realizar grandes façanhas. Mas considerem agora que por seis anos eu fui um caso sem esperança, agravado por médicos insensatos, trapaceado ano após ano na esperança de melhora, finalmente compelido a encarar a perspectiva de uma doença duradoura (cuja cura tomará anos ou, talvez, seja impossível…